FARDO E DESCANSO

159064_prayer

Disse Jesus: “Vinde a mim todos os que estais cansados e
sobrecarregados e eu vos aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo e aprendei de
mim, porque sou manso e humilde de coração e achareis descanso para as
vossas almas, porque o meu jugo é suave e o meu fardo é leve.” (Mt.
11:28-30).
Vemos dois conceitos opostos: Fardo e descanso. Esse fardo pesa
sobre toda a raça humana. Não se trata de opressão política, nem de pobreza,
nem de trabalho árduo. Os ricos e os pobres o sentem da mesma forma, porque
é um estado do qual nem riquezas nem lazeres podem nos libertar. Jesus
indica que esse fardo é um peso que levamos conosco, ou uma fadiga que chega
à exaustão.
Já o descanso é simplesmente o alívio que sentimos quando essa carga
nos é tirada dos ombros. Não se trata de algo que fazemos, mas de algo que
nos é proporcionado, quando deixamos de fazer outra coisa.
Quanto ao fardo, o primeiro é o orgulho. Nosso esforço para
resguardar o amor-próprio é realmente exaustivo. Se examinarmos nossa vida,
verificaremos que muitas de nossas aflições têm origem no fato de alguém ter
falado de modo depreciativo a nosso respeito. Enquanto o homem se considerar
um pequeno deus, qualquer ato de deslealdade será afrontoso.
Como, então, esperamos ter paz interior? O veemente esforço que o
coração faz para se defender contra as injúrias, para proteger a sua honra
sensível contra toda opinião desfavorável da parte de amigos e adversários,
jamais nossa mente terá paz. No entanto, o
homem continua levando essa carga pela vida afora, desafiando cada palavra
proferida contra si, ressentindo-se contra toda crítica, magoando-se
profundamente com a mais leve indiferença, revoltando-se em seus leitos, se
outros forem preferidos em seu lugar.
Porém, Jesus diz: “Você não precisa carregar esse fardo”. Descanse
em Cristo. O homem manso não se importa se alguém for maior do que ele,
porque ele aprendeu que as coisas que o mundo aprecia não são importantes
para ele. “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida,
somos os mais infelizes de todos os homens”(1Cor 15:19).

Sérgio Alves. servosa@hotmail.com

  • Compartilhe:
  • Pin It