Dois caminhos

159064_prayer

No sermão da montanha (Mt 5, 6 e 7), Jesus Cristo apontou dois caminhos para a eternidade: o caminho largo, que leva à perdição; e o caminho estreito, que conduz à vida eterna. A julgar pelo número crescente de pessoas sofredoras hoje, é obvio que a maioria das pessoas está no caminho largo, que leva à perdição, não somente perdição eterna, mas também perdição mental e emocional.

Se levarmos uma vida espiritualmente vazia de Deus, colheremos os resultados das decisões feitas pelo ego, não por Deus. Quando chegamos à idade de responder por nossos atos e tomamos consciência do certo e errado, tornamo-nos consciente do vazio espiritual de Deus. Nesse momento, poderemos procurar a ajuda divina e optar pelo caminho estreito. A essa altura da vida, se formos confrontados com o fato de que Jesus Cristo veio ao mundo para morrer na cruz por nossos pecados, poderemos recebê-Lo pessoalmente como Senhor e Salvador.

A maior expressão de amor que o mundo já conheceu é simbolizada pela cruz de Jesus Cristo. Jesus, que era Deus em carne humana e permaneceu sem pecado durante seus anos de vida, tomou sobre Si mesmo os pecados do mundo inteiro e morreu para que os homens, através Dele, pudessem ser salvos.
Por isso, Ele pode dizer: “eu sou o caminho, a verdade, e a vida, ninguém vem ao pai senão por mim” (João 14:6). A cruz de Cristo tornou-se a ponte sobre a qual os homens, que estão caminhando pela estrada larga que leva à destruição, podem passar para entrarem no caminho apertado que leva à vida.

Para preenchermos o vazio de Deus em nossas vidas, precisamos nascer espiritualmente e compreender que a nossa rebelião e pecado nos separaram de Deus. Também devemos aceitar que Jesus Cristo morreu na cruz para podermos ser perdoados por Deus. E, também devemos crer que Jesus ressuscitou para que pudéssemos ser guiados por Ele e termos a nova vida.

Ninguém se abstém de uma vida mundana sem a graça de Deus. Para que possamos triunfar sobre as nossas fraquezas, devemos receber Jesus Cristo como Senhor e Salvador, convidando-O a entrar em nossa vida.

Sérgio Alves

  • Compartilhe:
  • Pin It