Como ler a tabela nutricional

2015-01-13 Como ler a tabela nutricional2

Ler a tabela de informações nutricionais pode ser um pouco difícil no início da reeducação alimentar: o que é muito? O que é pouco? Mas uma vez que você pega o hábito e ENTENDE o que está descrito ali, vai ser capaz de decidir – numa simples olhada – se você quer colocar o produto no carrinho ou de volta na prateleira. (…)

De olho na porção
Antes de olhar as calorias (sim, eu sei que você olha primeiro as calorias!) veja qual areferência que o fabricante utiliza para fazer a tabela nutricional. O tamanho da porção é razoável ou ridiculamente pequeno? Um truque que as empresas utilizam é estabelecer como referência uma porção muito pequena, por exemplo: “1 biscoito”! Então a análise de “1 biscoito” feito com gordura hidrogenada revelou um valor de “0,2g” de gordura trans. Segundo a lei brasileira, um valor igual ou inferior a “0,2g” por porção, permite que o fabricante use em seus produto os termos: “Sem Gordura Trans” “ZERO Gordura Trans”. Mas isso é referente a APENAS UM biscoito e a gente sabe que não vai comer só um biscoito, né?
Por isso, veja quantas “porções” vem no produto, quantas você vai realmente comer e faça o cálculo: esse produto vale o preço e as calorias?

Gordura boa e gordura ruim
E por falar em gorduras… Alguns vão discordar, mas eu acho que a coisa mais importante para se procurar na tabela nutricional são as gorduras. Principalmente as gorduras trans! As gorduras trans são normalmente encontradas em alimentos processados/industrializados e são responsáveis pelo aumento do colesterol ruim (LDL) e pela diminuição do colesterol bom (HDL). Além disso ela está relacionada com o aumento da gordura visceral (oi, gordura localizada!) que pode levar a uma série de doenças como diabetes, pressão alta, problemas cardíacos e AVC. Por isso é muito importante de ficar longe delas!

De olho nas calorias
Vocês já sabem: eu não conto calorias! Contar calorias não é errado e em alguns casos pode até ajudar na perda de peso, mas o que a gente deve – REALMENTE – levar em conta é a DENSIDADE NUTRICIONAL dos alimentos. Até porque alguns alimentos “valem” aquelas calorias e outros não! O exemplo mais claro disso é do suco de laranja. Um copo suco de laranja natural tem 113 calorias enquanto a mesma medida de um refrigerante de limão, tem 115. Quase nada de diferença, né? Agora dá uma olhadinha na quantidade de fibras, vitaminas e, no caso do refri, veja quantos aditivos químicos ele tem?
Pois é…

tabela

Quanto mais proteína melhor
(…)A proteína é super importante para mantermos nossos músculos saudáveis. Além disso, alimentos ricos em proteína ajudam a controlar melhor a fome por aumentarem a sensação de saciedade. Se você não tem nenhum problema renal, a regra é clara: quanto mais proteína, melhor!

Carboidratos e açucares
Altos níveis de açúcar e/ou carboidratos podem se esconder em alguns alimentos inesperados, especialmente alguns que são vendidos como alimentos “saudáveis”. É o caso das barrinhas de cereais que já falei por aqui. Ao olhar a tabela nutricional, fique esperta: podemos dizer que um alimento tem MUITO AÇÚCAR se tiver MAIS de 15g de açúcar por 100g de produto e POUCO se tiver menos de 5g a cada 100g.

Tem que ter fibra
As fibras são um ingrediente indispensável para quem está de dieta #fato. Elas aumentam a sensação de saciedade e também são aliadas de quem tem problemas de prisão de ventre. E tem mais: elas são fundamentais na absorção de certos nutrientes pelo nosso organismo! As fibras podem ser classificadas em dois grupos: fibras solúveis (geram maior saciedade, reduzem o colesterol, triglicerídeos e glicemia) e fibras insolúveis (que aceleram o trânsito intestinal).
A recomendação diária para um adulto é de 25 a 30g por dia e da mesma forma que a proteína,quando mais fibras o alimento tiver, melhor! O ideal é que cada refeição nossa tenha pelo menos 5g de fibras! E atenção: se for aumentar a ingestão de fibras, intensifique a hidratação. Caso contrário você vai conseguir justamente o efeito maléfico do excesso de fibras, que é o entupimento, se é que você me entende…

Sódio na medida
Aumento da pressão arterial e retenção de líquidos são apenas alguns dos malefícios do excesso de sal na alimentação. A recomendação diária para um adulto saudável não deve ultrapassar a quantidade de 2 gramas de sódio – ou menos de 5 gramas de sal, aproximadamente 1/2 colher de café, por dia. Um minuto de silêncio depois dessa informação. Pois é… Ao ler a tabela, lembre-se: se o alimento tiver mais de 600mg de sódio por 100g é MUITO e se tiver menos de 120mg de sódio a cada 100g é POUCO.

Fonte: Santa Dieta

  • Compartilhe:
  • Pin It